new language IT

É hora de os departamentos de TI falarem uma nova língua

Agora, a língua do mercado, focada em resultados comerciais, passou a ser a língua da TI.

Os últimos 10 anos viram uma grande mudança na linguagem da TI. Tradicionalmente, as soluções de TI criadas por tecnólogos eram compradas por outros tecnólogos. Era tarefa do departamento de TI traduzir as necessidades empresariais para um idioma que os fornecedores pudessem entender. As conversas de compras focavam requisitos técnicos, não resultados comerciais.

Contudo, à medida que a fluência digital emergia em outros departamentos, os fornecedores começaram a vender diretamente para a empresa — e a linguagem deles mudou de forma correspondente. Você pode ver isso na declaração de missão atual da Microsoft, que se concentra em capacitar pessoas e organizações, não em objetivos técnicos. Agora, a linguagem do setor, focada nos resultados comerciais, é a linguagem da TI.

Fazer essa mudança é tão vital para os departamentos internos de TI quanto foi para os fornecedores. Ao falar a língua da empresa inteira em vez de apenas a língua da tecnologia, a TI permite que os funcionários de todos os departamentos realizem mais, gerando resultados para toda a organização.

Derrubando as paredes entre a TI e os negócios

Na maioria das organizações, o normal era os negócios estarem claramente de um lado e a TI do outro, com uma robusta parede de tijolos no meio. No entanto, as companhias de pensamento vanguardista começaram a demolir essa parede mudando para o DevOps e adotando práticas ágeis de desenvolvimento de software. Ao reunirem representantes comerciais e tecnólogos nos mesmos esquadrões ou pods, as equipes ágeis multifuncionais incitam debates que talvez nunca tenham acontecido antes — e ajudam a TI a aprender a falar a língua dos negócios.

O deslocamento para o teletrabalho durante a pandemia da Covid-19 colocou a importância dessa mudança em foco total. Nas empresas em que a TI estava totalmente integrada aos negócios, as equipes de TI sabiam como era o trabalho diário dos funcionários e conseguiram implementar soluções eficazes de trabalho remoto com relativa rapidez.

Enquanto isso, as empresas em que os negócios e a TI ainda falavam línguas diferentes passavam por dificuldades. A barreira linguística dificultou que os grupos compreendessem os desafios uns dos outros e ocasionou equívocos, abrangendo desde suporte inadequado ao trabalho remoto até orçamentos departamentais sendo cortados sem a compreensão total do impacto naquela parte do negócio. Muitas dessas organizações foram forçadas a colocar-se na defensiva e poderão sofrer para acompanhar o ritmo dos inovadores em seus respectivos setores.

Quatro etapas para TI e negócios falarem a mesma língua

Se o seu departamento de TI ainda fala um idioma diferente do falado pelo restante da empresa — ou mesmo se houver apenas problemas ocasionais de tradução —, a hora de agir é agora. A integração perfeita entre TI e negócios deixou de ser apenas um elemento desejável. Trata-se de um pré-requisito para o sucesso em um mundo cada vez mais voltado à tecnologia, no qual ambientes de trabalho híbridos e remotos são a norma, e as soluções de TI são, muitas vezes, a face da empresa.

  1. Instrua a TI sobre o rumo e a estratégia dos negócios. Para começar a falar a linguagem dos negócios, é importante que a TI entenda os produtos e serviços da sua empresa e o mercado geral em que ela opera. Você pode fazer isso de várias maneiras, desde publicar boletins informativos ou realizar fóruns até simplesmente formar equipes multifuncionais que promovam maior colaboração. Seu objetivo deve ser ajudar a TI a pensar sobre o trabalho em termos de impacto sobre os clientes, não apenas de cumprimento dos requisitos.
  2. Obtenha adesão dos líderes empresariais. Integrar a TI com os negócios é uma grande mudança cultural cujo impacto não deve ser subestimado. Certifique-se de obter adesão efetiva, e não apenas retórica, no topo da organização. Roadshows podem ser uma ótima maneira de instruir a liderança e, ao mesmo tempo, espalhar a conscientização por toda a organização.
  3. Incentive os líderes empresariais a aprenderem por si mesmos. Dito isso, os líderes empresariais não podem depender exclusivamente das equipes internas de TI como fonte de conhecimento. Para se manter relevante em um mundo orientado pela tecnologia, você precisa entender as tendências tecnológicas e ficar de olho nos disruptores e inovadores do seu setor.
    Por exemplo, a ascensão do software como serviço (SaaS) tem implicações importantes para a personalização e os processos de negócios. Um líder empresarial letrado em tecnologia deve entender as vantagens das soluções SaaS prontas para uso, mas também ser capaz de ver onde as soluções sob medida podem transformar genuinamente seu relacionamento com a base de clientes. Você terá maior probabilidade de obter esse tipo de insight se estiver se envolvendo com as tendências tecnológicas ativamente, do seu próprio jeito.
  4. Aprofunde-se na colaboração baseada em trabalho remoto. Em muitas empresas, pode ser que o trabalho remoto tenha acelerado o ritmo da mudança no aspecto de integrar a TI aos negócios. O uso de comunicações unificadas, incluindo bate-papo e videoconferência, ampliou as redes da maioria das pessoas, permitindo que elas se comuniquem melhor com seu próprio departamento e mais amplamente nas respectivas empresas. Essa mudança pode já estar promovendo um relacionamento mais próximo entre os negócios e a TI na sua organização — portanto, mesmo que vocês estejam retornando ao escritório presencialmente, não deixe o dinamismo arrefecer.

Um futuro mais conectado

Com a tecnologia se tornando central para os processos corporativos em todos os setores, não é mais factível que uma empresa de sucesso deixe existir uma parede rígida entre os negócios e a TI. Os tecnólogos precisam compreender profundamente o trabalho diário de suas empresas para entregar resultados comerciais e, em última instância, impulsionar o sucesso das organizações. A língua da TI mudou, e é hora de os departamentos internos de TI se atualizarem.

 

Join the Conversation: Find Solve on Twitter and LinkedIn, or follow along via RSS.

Stay on top of what's next in technology

Learn about tech trends, innovations and how technologists are working today.

Subscribe

How to Sustain Change After Implementing New Technology

A tecnologia é fácil. Gerenciar cultura, pessoas e processos é outra história.

About the Authors

Simon Bennett​

Chief Technical Officer, EMEA​

Simon Bennett​

As Rackspace Technology™ Chief Technical Officer for Europe, Middle East and Africa (EMEA) regions, Simon’s goal is to deliver end value to customers with world-class multicloud solutions and services. He is focused on inspiring and supporting technical leaders to find best-fit solutions, combining a perfect blend of services and capabilities from the Rackspace Technology™ and partner portfolio. Simon enjoys working with customers at all levels to understand their challenges and opportunities to help them to succeed.  ​ Simon’s extensive experience has been gained from working across a broad spectrum of customers in different industries. Before joining Rackspace Technology, he worked at IBM for over 20 years in leadership roles. In his most recent position, he provided technical pre-sales and detailed solution support for strategic deals within technology services. 

Read more about Simon Bennett​