2022 trends

O novo normal já virou corriqueiro: está hora de entrar no ritmo

Chegou o momento de lidar de vez com essa não tão nova normalidade. Em breve, não caberão mais desculpas.

Quando é que esse novo normal, tão falado há algum tempo, se tornará de fato a prática corrente? Creio já ser o caso, e as empresas terão de começar a tirar o atraso em 2022.

As providências vão desde reestruturar o escritório e melhorar as videochamadas para tornar o trabalho híbrido mais integrado até reavaliar o ritmo da transformação digital para se adequar ao mercado atual ou otimizar o uso da tecnologia que foi implantada às pressas no início da pandemia. Chegou o momento de lidar de vez com essa não tão nova normalidade. Em breve, não caberão mais desculpas.

Inovação sem o escritório tradicional

O escritório em tempo integral já deixou de existir para a maioria de nós. Se as empresas ainda não adotaram a flexibilidade dos modelos híbridos, precisarão fazê-lo em breve se quiserem competir pelos melhores talentos.

Para equilibrar isso, há o fato de que a maioria de nós deseja e tem sentido falta de alguma interação cara a cara. Portanto, ir ao escritório alguns dias por semana, quando muito, continuará sendo a regra. Reunir-se pessoalmente ajuda a despertar a inovação e permite debater ideias e pensamentos aleatórios com os outros, algo bem mais difícil de replicar em casa ou numa tela.

Isso significa que, quando vamos ao escritório, não é para codificar ou trabalhar, e sim para colaborar e inovar. Consequentemente, a configuração do escritório precisa refletir essas atividades — não precisamos, por exemplo, de fileiras de estações de trabalho para acomodar as pessoas.

Além disso, embora a flexibilidade seja importante, a estrutura também desempenha um papel crucial. As empresas que coordenarem as participações presenciais e reestruturarem o escritório terão muito mais êxito em propiciar polinização cruzada em toda a companhia. As organizações simplesmente não podem confiar que isso vá acontecer organicamente de forma duradoura.

Coordenar a participação no escritório também permite que os funcionários se conectem com a empresa como um todo, e não apenas com a equipe com a qual falam diariamente. No longo prazo, isso é crucial para o crescimento e o aprimoramento profissional.

Otimize as videochamadas

Cada empresa parece usar uma plataforma de colaboração ou videochamada diferente, seja Microsoft Teams, Slack, Zoom ou Google Meet.

Isso funciona bem nas colaborações internas, mas e quando precisamos falar com clientes e stakeholders? Acabamos ficando dispersos com as várias ferramentas no dia a dia, alternando entre plataformas que essencialmente fazem a mesma coisa.

Às vezes, parece até ridículo: usamos até cinco ferramentas diferentes por dia apenas para conversar com os clientes. E muitas vezes também é inconveniente, consumindo mais tempo para ingressar nas chamadas e aumentando as frustrações.

É hora de dar um basta nisso. 2022 deve chegar com boas notícias quanto a uma solução que permita que todas essas plataformas interajam perfeitamente e que todos nós participemos de chamadas e reuniões diretamente a partir de nosso serviço preferido.

É como as redes telefônicas: não importa em qual rede você, sua família ou seus amigos estejam, você pode ligar para qualquer pessoa, de qualquer dispositivo que esteja usando, e se comunicar perfeitamente. É hora de as empresas ambicionarem fazer o mesmo.

DX tem a ver com experiência, não com velocidade

A transformação digital foi vital para a continuidade dos negócios durante a pandemia, e as organizações estavam dispostas a assumir riscos para sobreviver.

Consequentemente, isso aumentou o apetite organizacional pelo risco, mas também alterou as expectativas, pois os líderes perceberam que as transformações que antes levavam meses agora podiam ser alcançadas em questão de semanas ou mesmo dias.

No entanto, os clientes são voláteis, e a experiência do usuário, no âmbito da mudança empresarial, está se tornando uma preocupação mais relevante do que durante a pandemia, quando os clientes estavam mais tolerantes.

Por esse motivo, as empresas estão percebendo que haverão de sacrificar parcialmente o ritmo das jornadas de transformação digital para garantir que a experiência do cliente permaneça fantástica, pois, em última análise, isso é mais importante.

A Gartner está atrasada, o nativo da nuvem já é notícia velha

A Gartner previu um aumento no uso de plataformas nativas em nuvem para 2022, mas o fato é que isso já está acontecendo, e a quantidade de trabalho nativo da nuvem aumentou muito nos últimos 18 meses.

A multinuvem está à mão, e os clientes agora não querem e definitivamente não vão comprar de apenas um fornecedor. Então, a melhor maneira de ter êxito em um ambiente multinuvem e aproveitar ao máximo os benefícios dele é desenvolver aplicativos portáteis.

O fundamental agora é garantir que esses ambientes de multinuvem sejam constantemente otimizados, que as empresas saibam qual combinação de nuvens é apropriada para suas necessidades e que elas possam usar as plataformas certas no momento certo. Nesse sentido, é essencial trabalhar com o parceiro certo e aproveitar a experiência dele.

Neutralidade de carbono

Embora já figurem há algum tempo na mídia como um tema acalorado de debate, nossas responsabilidades climáticas coletivas certamente ganharam a atenção das pessoas durante a COP26. Os consumidores, assim como as empresas, estão se tornando muito mais conscientes da questão ambiental e, agora, estão usando essa conscientização para tomar decisões ativas.

Para os consumidores, isso significa analisar as credenciais da organização da qual desejam comprar, fator que começa a ter um impacto perceptível nas decisões e comportamentos.

Para as empresas, especialmente aquelas que assumiram compromisso próprio com a neutralidade de carbono, a expectativa para atender a esses objetivos recai em sua própria cadeia de suprimentos. Isso já está se tornando um requisito fundamental para o fechamento de contratos, e sua importância só aumentará no próximo ano.

Se tem algo que aprendemos nos últimos 18 meses é que a única coisa previsível neste mundo é a passagem do tempo. Às vésperas de iniciarmos um novo ano, só o tempo dirá se as tendências discutidas aqui se tornarão realidade.

 

Join the Conversation: Find Solve on Twitter and LinkedIn, or follow along via RSS.

Stay on top of what's next in technology

Learn about tech trends, innovations and how technologists are working today.

Subscribe

serverless

A ascensão dos modelos de computação emergentes e sem servidor

About the Authors

Simon Bennett​

Chief Technical Officer, EMEA​

Simon Bennett​

As Rackspace Technology™ Chief Technical Officer for Europe, Middle East and Africa (EMEA) regions, Simon’s goal is to deliver end value to customers with world-class multicloud solutions and services. He is focused on inspiring and supporting technical leaders to find best-fit solutions, combining a perfect blend of services and capabilities from the Rackspace Technology™ and partner portfolio. Simon enjoys working with customers at all levels to understand their challenges and opportunities to help them to succeed.  ​ Simon’s extensive experience has been gained from working across a broad spectrum of customers in different industries. Before joining Rackspace Technology, he worked at IBM for over 20 years in leadership roles. In his most recent position, he provided technical pre-sales and detailed solution support for strategic deals within technology services. 

Read more about Simon Bennett​