opening up accessibility

Tornando a acessibilidade um cidadão de primeira classe

O mais importante é que a acessibilidade não machuca ninguém e ajuda a todos.

O ano de 2020 marcou o 30º aniversário da aprovação da Lei dos Americanos com Deficiência (ADA), que estabeleceu proteções para americanos com deficiências semelhantes às proteções promulgadas pela Lei de Direitos Civis de 1964.

Além de considerar ilegal a discriminação de americanos com deficiências, a ADA também criou requisitos de acessibilidade para empresas e serviços públicos. É por isso que vemos rampas em edifícios, inscrições em braille na sinalização, legendas ocultas e muitas outras melhorias projetadas para ajudar as pessoas com todas as habilidades em sua vida cotidiana.

Embora não façam parte do projeto de lei inicial, as provisões para acesso à web e a aplicativos móveis agora são cobertas pela ADA – embora não sejam explicitamente comunicadas. O Departamento de Justiça estava trabalhando em atualizações oficiais do Título III para incluir diretrizes de acessibilidade, mas esse trabalho parou em 2017.

De acordo com estatísticas atualizadas em 2019, o Center for Disease Control afirma que 26% dos americanos (uma em cada quatro pessoas) têm algum tipo de deficiência. São 61 milhões de pessoas apenas nos EUA, representando um público enorme que com certeza queremos alcançar.

O que é acessibilidade?

Acessibilidade é o ato de tornar seu produto, seja um site, aplicativo ou semelhante, utilizável para o maior número de pessoas possível, independentemente da capacidade delas.

É diferente da usabilidade, que é o grau em que uma pessoa pode usar um produto para atingir efetivamente um objetivo.

Por que a acessibilidade é importante?

A acessibilidade é importante porque se o seu produto não estiver acessível a pessoas com deficiência visual, auditiva ou móvel, você estará excluindo um grande número de usuários potenciais do acesso aos seus serviços.

A acessibilidade também ajuda pessoas sem deficiências, como aquelas que estão se recuperando de lesões, pessoas que estão sofrendo mudanças em suas habilidades auditivas ou visuais, ou que tenham limitações situacionais, como estar em um trem barulhento e incapazes de ouvir áudio, ou ainda usuários com conectividade de rede lenta ou sem conectividade.

Ao projetar e construir produtos acessíveis, você pode aumentar o tamanho do seu público potencial, ter maior participação de mercado e receitas, além de garantir que seu site esteja disponível para todos os que desejam acessá-lo.

O mais importante é que a acessibilidade não machuca ninguém e ajuda a todos.

Além da acessibilidade com inclusividade

Além da acessibilidade, a inclusividade e a representação também são importantes. Você quer ter a garantia disso ao se engajar com seus clientes. Eles se veem representados em seu produto.

  • Use fotografia diversificada
    • Use fotografia relevante e diversificada em raça, gênero ou identidade, orientação e idade para o público e as regiões globais que você atende.
  • Use linguagem inclusiva
    • Tente usar pronomes inclusivos de gênero e evite usar exemplos que só podem se relacionar com um subconjunto do seu público. Ao escrever sobre pessoas com deficiência, use a linguagem "pessoas em primeiro lugar".
  • Não escreva usando coloquialismos locais
    • Alguns chavões conhecidos só em determinados locais, como "arroz com feijão" ou "hambúrguer com batatas fritas" podem até trazer algum significado, mas será que um público global saberia entender que você está tentando dizer duas coisas que andam sempre juntas, ou a comparação passaria despercebida?

O que você pode fazer para garantir o máximo de acessibilidade?

Primeiro, não pense em acessibilidade e inclusividade como projetos. Em vez disso, visualize-as como partes contínuas de cada projeto em que você trabalha, desde as fases de pesquisa e descoberta até o design, desenvolvimento, teste, lançamento e todo o ciclo de vida do seu produto.

Há muitos fatores e aspectos para se concentrar na construção de produtos. Vamos dar uma olhada neles através das perspectivas das equipes que estão normalmente envolvidas.

Acessibilidade para gerentes de produto

Como gerente de produto, você é o defensor e a voz de todos os usuários. Como administrador do seu produto, você precisa garantir que todos saibam por que a acessibilidade é importante e o que procurar.

A primeira coisa que você deve fazer como gerente de produto é conhecer o seu público. Isso permitirá que você saiba onde se concentrar.

Planeje a acessibilidade com antecedência. Você sempre pode ajustar os recursos de acessibilidade após o lançamento, mas, se pegar algum atalho no caminho, acabará gastando mais tempo e recursos corrigindo o que teria sido mais fácil de criar no início. A dívida técnica e a limpeza custam caro.

Mais importante ainda, inclua um grupo diversificado de usuários na pesquisa e nos testes.

Acessibilidade para redatores

Qual é o seu público? Se você está escrevendo um aplicativo para crianças, provavelmente não usaria a linguagem que usaria se estivesse escrevendo para um médico ou advogado.

Você também deve saber onde e como o conteúdo que está escrevendo será usado. É para uma página na web? Então você terá de ser conciso e transmitir a sua mensagem com o mínimo de palavras possível. Se você está escrevendo documentação técnica, precisará ser muito mais detalhado.

O conteúdo que você está escrevendo é pesquisável? Sejamos honestos, a maioria das pessoas não vai ler todas as palavras que você escrever. Muitas pessoas procuram algo específico. Se você tiver um mural de texto que não esteja dividido em seções claras com títulos, seus leitores poderão perder informações valiosas.

Acessibilidade para designers

Enquanto você estiver nos estágios iniciais do design, incluindo os wireframes, certifique-se de dar aos seus projetos espaço para que os elementos possam ser claramente vistos e que você possa interagir com eles.

A cor e a falta de cor são igualmente importantes. Se você criasse um desenho bonito e colorido, ele ainda seria legível se você o transformasse em escala de cinza ou olhasse através de filtros que imitassem os diferentes tipos de daltonismo que um leitor pode ter?

Fontes e tamanhos de fontes devem ser claros e legíveis; alturas de linha amplas e comprimentos de linha menores também são bons, pois eles tornam o seu conteúdo mais legível.

A animação pode causar enjoo de movimento em alguns usuários. Isso não quer dizer que você não deve usá-la – apenas certifique‑se de que ela tenha uma razão específica para estar lá, e que haja uma opção para os usuários não executarem certas tecnologias em seus navegadores ou dispositivos.

Acessibilidade para desenvolvedores

Como desenvolvedor, você pode obter muita orientação sobre acessibilidade dos gerentes de produtos e designers, mas eles podem não saber todos os prós e contras do lado técnico do negócio.

Garantir que todas as imagens tenham texto alternativo é um elemento de acessibilidade que a maioria dos desenvolvedores conhece, mas e quanto à estrutura da página? Claro, você obterá conteúdo das equipes de marketing, mas há uma correlação entre a compilação desse conteúdo no site ou aplicativo e como isso afeta os resultados dos mecanismos de busca, além da maneira como os usuários de leitores de tela interagem com o seu site. Ter um formato de página consistente e adequado é fundamental para esse público.

Outros itens a considerar:

  • O seu site ou aplicativo pode ser utilizado com o teclado para pessoas que não podem usar o mouse?
  • Você pode navegar no seu site ou aplicativo com um leitor de tela?
  • Os seus vídeos têm legendas disponíveis?
  • Os seus formulários têm rótulos claros nos campos?
  • Se um usuário tiver um recurso ou tecnologia desabilitados, como JavaScript, você tem uma opção para colocar no lugar?

Recursos de acessibilidade

A equipe da web da Rackspace Technology criou um scanner de acessibilidade de código aberto (atualmente um módulo alfa) usando o Drupal e nosso módulo de arquivo de página da web, onde você pode executar uma verificação de acessibilidade para saber se o seu site está em conformidade com vários padrões de acessibilidade, além de receber sugestões sobre como corrigir problemas. A ferramenta também inclui relatórios de histórico para que você possa ver as tendências do seu site ao longo do tempo.

Outros recursos

 

Join the Conversation: Find Solve on Twitter and LinkedIn, or follow along via RSS.

Stay on top of what's next in technology

Learn about tech trends, innovations and how technologists are working today.

Subscribe

building ethical products

Criando produtos éticos

About the Authors

Mike Rastiello

Product Manager

Mike Rastiello

Mike Rastiello has worked in the web technology space professionally for 15 years and first taught himself basic coding with an HTML for Dummies for book while still in high school with Notepad.exe, Internet Explorer, and a 56K modem. He has worked and managed projects large and small including websites, web applications, CRM integrations, API development, and more for local mom and pop small businesses to global and publicly traded companies. Currently, he is the Product Manager for Rackspace.com and oversees the product roadmap and development for the global marketing platform which runs entirely on Drupal. He lives in Austin with his wife.

Read more about Mike Rastiello