Repensando os modelos de suporte para um mundo nativo da nuvem

By Josh Prewitt -

abstract futuristic image

A maioria das equipes de TI fica num meio-termo entre​ as operações tradicionais e o jeito moderno e nativo da nuvem de fazer as coisas. As características que definem as operações tradicionais de TI incluem: transferências claras entre construir e operar​, infraestrutura e operações enfatizadas e abordagem de desenvolvimento e lançamento em cascata. Para se evoluir a um modelo operacional nativo na nuvem, não deve haver fronteiras entre construir e operar. É aí que entra o DevOps.

Uma abordagem DevOps elimina a separação entre construir e operar e lhe permite gerar resultados reais. E, como parte da mudança rumo ao nativo da nuvem, o foco deve se deslocar para cima na pilha, para os aplicativos, permitindo que estes ditem as decisões de infraestrutura em vez do contrário. Pense nisso como se os aplicativos estivessem no banco do motorista, e a infraestrutura fosse de carona no passeio.

 

Acorrentado aos velhos costumes

Muitas empresas ainda operam na nuvem como se ela fosse um centro de dados. É comum recebermos perguntas sobre patching e backups, conceitos cuja adoção em um aplicativo nativo da nuvem se dá de forma muito diferente da que se pratica em outro rodando no seu centro de dados. Para atingir o estado puro de nirvana no nativo da nuvem, os clientes precisam fazer um esforço mais consciente para se afastar da abordagem tradicional baseada em VM.

Parte do problema é que você provavelmente está sendo freado por seus parceiros MSP. Os MSPs tradicionais foram criados para o velho mundo, e não há incentivo para que eles encorajem a sua evolução. Eles estão estabelecidos para preencher lacunas nas áreas funcionais entre os silos de construção e operação e possuem escopos estritamente definidos e baseados em SLA. A verdade é que o modelo de suporte da TI está confinado para caber nos limites do passado.

 

Como os MSPs podem encorajar a evolução

Conforme as empresas migram para o modelo nativo da nuvem, começam a criar pequenas equipes altamente imputáveis que são responsáveis pelo ciclo de vida completo do aplicativo. Os modelos de suporte precisam mudar para fornecer serviços que atendam adequadamente a essas equipes. Esses serviços devem se parecer mais com serviços de engenharia e ser menos dedicados a operações. E tais serviços de engenharia devem ser prestados para atender às iniciativas do cliente em vez de SLAs arbitrários.

A natureza do trabalho de engenharia na nuvem faz com que ele deva ser um engajamento contínuo. Há sempre algo que pode ser automatizado ou corrigido. Os modelos de suporte precisam ser flexíveis e capazes de se integrar perfeitamente com as equipes do cliente. Só então o MSP poderá ficar totalmente alinhado com as metas do cliente e fornecer melhorias da maneira certa.

 

Desprenda-se aos poucos do passado

As organizações emergentes de TI precisam de um ​modelo moderno de suporte na nuvem que esteja livre da antiga separação em silos​, enfatize aplicativos mais que infraestrutura e guie suas equipes rumo a uma abordagem ágil e baseada em DevOps nas operações de TI.

Também deve ser responsabilidade dos MSPs ajudar os clientes a eliminar o gerenciamento de VM de cada aplicativo à medida que este se torne mais e mais nativo da nuvem. As tarefas mais antigas de gerenciamento de VM precisarão de um alto nível de suporte para assegurar que sejam tratadas corretamente —, mas, com equipes integradas e altamente especializadas na mesma missão, o caminho para o nativo da nuvem ficará muito mais claro.

 

Como a Rackspace Technology pode dar suporte a ​esse mundo emergente?

A evolução para o nativo da nuvem​ requer uma nova maneira de pensar. Vamos apresentar uma nova abordagem para o suporte. Mais novidades em 15 de abril.

 

Revolucione seu modelo de suporteAlgo importante está chegando