Article (leitura de 5 minutos)

Quais tendências tecnológicas da APJ os líderes deveriam observar em 2021?

Sandeep Bhargava, diretor executivo da região Ásia-Pacífico/Japão na Rackspace Technology, compartilha quatro previsões tecnológicas para o...

Sandeep Bhargava / Rackspace

O mundo do trabalho e dos negócios nunca mais será o mesmo depois do esforço empreendido pelas organizações durante o ano passado para repensar quem são, o que fazem e como devem fazê-lo. 2020 remodelou muitas empresas, suas prioridades e seus planos para o futuro.

Apesar da esperança de que estejamos num declínio gradual da Covid-19, o setor de tecnologia na região da APJ tem agora um novo conjunto de incertezas para enfrentar. Isso porque, embora espere-se um 2021 bem diferente de 2020, ele certamente será diferente de qualquer outro ano na memória recente.

Eis minhas previsões para 2021 quanto às tendências tecnológicas pós-Covid a que os líderes de TI precisam ficar atentos na região.

A familiaridade — e a necessidade — vão acelerar a adoção das tecnologias nativas da nuvem.

A aceitação e a adoção da nuvem serão aceleradas na maioria das organizações, independentemente da maturidade digital de cada uma. Toda organização que não estava utilizando plenamente a nuvem antes da pandemia deixou rapidamente de lado as preocupações e mergulhou nela de cabeça em 2020. E as organizações que já haviam adotado a nuvem expandiram rapidamente seu consumo em todos os níveis.

Agora que o "modo crise" deu lugar à normalidade, os dois grupos logo voltarão sua atenção ao uso da nuvem em grande escala, de maneiras mais mensuradas e estratégicas, devido ao êxito obtido inicialmente. Isso significa reestruturar processos e aplicativos para aproveitar melhor as tecnologias nativas da nuvem, a fim de maximizar a agilidade e manter os custos sob controle.

No geral, depois de mais de uma década minando as infraestruturas tradicionais de TI, o momento da nuvem finalmente chegou, e será um caminho sem volta. A única coisa que pode impedi-la agora são interrupções generalizadas de serviço ou problemas de segurança. E, dado o seu desempenho estelar em 2020, é improvável que esses fatores venham a prejudicar o progresso dela em 2021 e além.

O teletrabalho imporá novas formas de pensar e inovação nos serviços

No curto prazo, a obrigatoriedade de trabalhar em casa continuará vigorando para milhões de pessoas ao redor do mundo enquanto a pandemia se arrastar. Mas há ampla evidência de que os níveis de trabalho remoto permanecerão altos no longo prazo e, talvez indefinidamente, uma vez que todo o ecossistema empresarial já se ambientou a esse novo arranjo.

É difícil menosprezar as dores de cabeça que isso criará para os donos de imóveis comerciais. Mas, pelo lado positivo, podemos esperar que isso incite a criação de um novo conjunto de serviços, produtos e tecnologias para atender a essa nova forma de trabalhar. Coisas ótimas acontecerão quando as mentes inteligentes da tecnologia conseguirem arrumar um jeito de eliminar o marasmo e o isolamento de se trabalhar em casa. E a adoção dessas soluções, sejam elas quais forem, se tornará um importante diferencial para o recrutamento de talentos.

Essa mudança de cultura também será uma chance para as empresas finalmente ficarem espertas acerca de como monitoram a produtividade, trocando as horas gastas no escritório por resultados quando se trata de medir o desempenho.

A automação virá ao resgate

Os desafios e as questões práticas acerca do distanciamento social e da permanência em casa revelaram novas perspectivas e oportunidades para a automação em 2020. Por exemplo, além dos casos de uso convencionais relacionados à eficiência de processos, a automação também oferece uma maneira de isolar a sociedade contra outra pandemia ou evento similar em que não seja seguro ter pessoas fisicamente presentes no trabalho.

Eis um caso a título de exemplo. Os trabalhadores de setores críticos, como energia ou processamento e distribuição de alimentos, têm assumido grandes riscos para que possamos manter as luzes acesas e alimentos na geladeira. No entanto, apesar desses esforços, muitas safras foram jogadas fora em 2020, pois as restrições ao movimento transfronteiriço fizeram as fontes tradicionais de trabalho secar, interrompendo os processos manuais.

Agricultores não podem trabalhar em casa, ao passo que robôs não adoecem. Logo, precisamos urgentemente renovar esforços para criar soluções robóticas que possam colher lavouras sem danificá-las. Esse é um desafio presente que o futuro só fará aumentar. A ONU prevê que a população global chegará a 9,8 bilhões até 2050 — são inúmeras bocas para alimentar.

Nossa região já é uma das principais adotantes da "automação inteligente" oriunda de serviços bancários, financeiros, fabricação, saúde e logística. Muitos desses setores se prestam bem ao trabalho remoto, mas outras, como hospitalidade e viagens, sofreram terrivelmente durante a crise da Covid-19. Será que investimentos em mais automação e robotização ajudariam a proteger esses setores de choques futuros? Quase que certamente. Mas, por enquanto, eles têm outras coisas em mente.

A flexibilidade será mais importante do que nunca à medida que os programas de vacinação se intensificarem

À medida que os programas de vacinação contra a Covid-19 começarem a aumentar, a demanda reprimida por experiências presenciais e socialização será gradualmente liberada. Para atender a essa demanda e ao mesmo tempo mitigar os riscos de incerteza duradoura, as empresas que reduziram as operações precisarão aumentá-las muito rapidamente e, em seguida, se ajustar conforme a demanda for se equilibrando. A nuvem oferece essa flexibilidade naturalmente, e uma estratégia sólida permitirá que essas organizações expandam-se de novo e consigam reverter rapidamente as coisas se necessário.

No entanto, é improvável que a confiança dos consumidores se recupere imediatamente. Eles esperarão que as organizações continuem a manter e melhorar os procedimentos de segurança para a Covid – e elegerão os vencedores com suas atitudes e suas carteiras. A tecnologia será crucial para que essas medidas se tornem parte das operações diárias sem aumentar indevidamente as despesas gerais e corroer as margens.

Participe da conversa: encontre o Solve em Twitter and LinkedIn, ou siga através de RSS.

Sobre o autor

Diretor geral da Ásia-Pacífico/Japão (APJ)

Sandeep Bhargava

Sandeep Bhargava é o diretor geral da Ásia-Pacífico/Japão (APJ). Estabelecido em Cingapura, Sandeep é responsável pelo crescimento empresarial da Rackspace em toda a região e pela formação de equipes fortes na região que continuem oferecendo a...

Leia mais


Série sobre soluções para estratégia

Inscreva-se em um ou todos os eventos globais com influenciadores, especialistas, técnicos e líderes do setor

Crie sua conta já