Article (leitura de 4 minutos)

Pare de ignorar os maiores benefícios da nuvem

A nuvem é mais do que uma maneira econômica de terceirizar seu antigo centro de dados local.

Tolga Tarhan / Rackspace Technology

As conversas sobre a justificativa comercial de se adotar a nuvem geralmente começam e terminam com redução de custos e escalabilidade. Mas isso é subestimar o potencial da nuvem. A nuvem é mais do que uma maneira econômica de terceirizar seu antigo data center local. É uma forma totalmente nova de abordar as particularidades de software da sua empresa. E, se você não perceber isso, vai perder o maior benefício dela: a capacidade de acelerar a inovação.

Grandes companhias tecnológicas como Amazon, Spotify e Facebook não chegaram aonde estão se concentrando exclusivamente em manter os custos baixos. Elas chegaram lá falhando rapidamente e trazendo ideias novas para o mercado mais depressa do que os concorrentes — e as estruturas organizacionais, os processos e a arquitetura de software nativos da nuvem possibilitaram isso.

Se quiser sobreviver em um mundo constantemente mutável, em que as gigantes tecnológicas definem o ritmo, precisará fazer com que a sua implementação na nuvem turbine a inovação para você também. Isso significa que não basta simplesmente migrar as máquinas virtuais (VMs) do seu data center e dar a tarefa por encerrada. Será preciso repensar o funcionamento das equipes, o modo de testar e implantar aplicativos e como arquitetar os softwares. É uma missão complexa — mas pode ser a diferença entre ganhar vantagem competitiva ou ficar comendo poeira. 

Pessoas: empodere equipes multifuncionais

As pessoas são os primeiros viabilizadores importantes de inovação, mas muitas empresas as submetem a estruturas organizacionais defasadas que atrasam o progresso. As empresas geralmente atribuem tarefas compartimentadas a equipes separadas, em vez de reunir todos os envolvidos no projeto para colaborar em tempo real. E também sobrecarregam as equipes com requisitos burocráticos que atrasam o progresso e desencorajam seus integrantes de assumirem a responsabilidade.

Para destravar a inovação, é vital criar equipes multifuncionais e dar a elas poder para decidir com autoridade própria. A Amazon é um bom exemplo de como fazer as coisas corretamente. Cada serviço é gerido por uma equipe pequena e independente que toma decisões próprias e se apropria delas. Essas equipes multifuncionais determinam os requisitos conversando diretamente com os clientes e usando tais informações para fazer suas próprias escolhas tecnológicas. Quando algo dá errado, a equipe corrige. Isso é empoderamento na veia — e uma das razões pelas quais a Amazon inova mais rapidamente que os concorrentes.

Muitas coisas podem impedir que uma organização concretize mudanças. É difícil eliminar hábitos antigos, e algumas operações rodam tão enxutas que há poucos recursos sobrando para a transformação. Sejam quais forem os obstáculos à mudança organizacional na sua empresa, será preciso superá-los se você quiser aproveitar integralmente o potencial da nuvem. A tecnologia só consegue funcionar na mesma velocidade das equipes que a comandam.

Processos: possibilite lançamentos mais rápidos por meio da automação

Empoderar equipes não significa apenas mudar sua estrutura organizacional. Também é necessário adaptar processos para estimular agilidade e autonomia — especialmente quando se trata de desenvolver, testar e implantar novos aplicativos.

Para acompanhar o ritmo da inovação em todos os setores, você precisa lançar novos códigos regularmente, não apenas algumas vezes por ano. Isso significa eliminar os processos ultrapassados de controle de alterações, que demandam reuniões semanais com dezenas de pessoas ou criam outros obstáculos à realização mais rápida de testes e implantações.

Mas como afrouxar restrições sem sacrificar a precisão ou assumir riscos excessivos? O segredo é a automação. Ao adotar uma mentalidade DevOps que facilite a integração e a entrega contínuas (CI/CD), você aumenta a velocidade e mantém a confiança no código que está lançando. Isso permite que você construa um processo leve no qual as pessoas ainda podem confiar. 

Arquitetura de software: continue rompendo os limites

A nuvem não se resume apenas à migração de seus aplicativos existentes. Ela também permite que você adote duas novas arquiteturas de software nativas que reduzem drasticamente os custos e aliviam a carga operacional da sua equipe de TI. 

  1. Conteinerização — um contêiner é um pacote de software independente que contém um ambiente de tempo de execução inteiro. Como vários contêineres podem ser executados em um único kernel do sistema operacional, eles usam os recursos de forma mais eficiente do que as VMs. A conteinerização é compatível com as técnicas de engenharia de software existentes, então é possível implementar ao refatorar ou replataformizar um aplicativo existente.
  2. Sem servidor — o software criado em um modelo sem servidor usa a infraestrutura de TI apenas durante os milissegundos necessários para processar uma solicitação, eliminando o tempo de ociosidade e reduzindo os encargos operacionais ao mínimo. Como o sem servidor é, em essência, um paradigma de programação totalmente novo, só é possível implementar quando você estiver criando um aplicativo do zero. 

Quando se trata de infraestrutura tecnológica, é sempre tentador se apegar ao que você já sabe. Mas, a menos que você faça um esforço para adotar arquiteturas modernas e reduzir a carga operacional, não aproveitará todo o potencial da nuvem. No entanto, tenha cuidado com as refatorações intermináveis. A mudança deve servir a um propósito e alcançar resultados proporcionais ao esforço empreendido.

Não há momento melhor do que o presente para fazer a transformação

Você não precisa implantar todas essas mudanças do dia para a noite. Uma transformação completa para estruturas organizacionais, processos e arquiteturas de software nativos da nuvem pode levar anos. Porém, se você estiver migrando sistemas para a nuvem, é importante começar a criar o roteiro dessa transformação agora — ou correrá o risco de ficar para trás da concorrência no longo prazo.

Participe da conversa: encontre o Solve em Twitter and LinkedIn, ou siga através de RSS.

Sobre o autor

Vice-presidente sênior, gerente geral de serviços da AWS Tolga Tarhan

Como vice-presidente sênior e gerente geral de serviços da AWS na Rackspace, Tolga Tarhan lidera a visão tecnológica, estimulando a inovação e a estratégia de nossas ofertas de produtos e serviços da AWS. Com mais de duas décadas de experiência...

Leia mais


Série sobre soluções para estratégia

Inscreva-se em um ou todos os eventos globais com influenciadores, especialistas, técnicos e líderes do setor

Crie sua conta já