Inside the Innovator’s Mind: uma conversa com Brad Tarno

By Rackspace Technology Staff -

icon of human head with light bulb inside

 

Nota do editor:

Nesta edição da série Inside the Innovator’s Mind, entrevistamos Brad Tarno, arquiteto principal na Rackspace Technology. Continue lendo para saber o que o inspira a inovar e quais são os tipos de demanda que ele encontra.

 

Visão profissional

Como você encontra tempo para inovar?

Eu reservo períodos de uma ou duas horas em determinados dias para cortar todas as distrações e testar certas tecnologias no meu próprio laboratório virtual. Meu laboratório virtual conta com ferramentas de código aberto para emulação de roteadores, o que me permite simular um backbone global em grande escala dentro de um único servidor físico. Assim, eu consigo testar diferentes protocolos, políticas de rota e várias outras técnicas de roteamento sem ter que pegar centenas de roteadores e conectá-los com fibra.

 

Como você acompanha as novas tecnologias?

Eu me atualizo falando regularmente com líderes técnicos de outras empresas, participando de conferências relevantes, encontrando-me com colegas do setor em eventos locais e seguindo blogs de algumas das pessoas mais tecnicamente inspiradoras que conheço.

 

Quem ou o que o inspira?

Em termos práticos, o que mais me inspira é resolver problemas. Conseguir ver o alívio nos olhos das pessoas quando apresento uma solução que elas não achavam ser possível — é isso que alimenta o meu desejo de continuar.

 

Qual é a sua abordagem para resolver grandes problemas?

Afastar-se do monitor é fundamental. Pode ser caminhando na rua ou fazendo uma trilha de bicicleta. Às vezes, as melhores ideias surgem quando estou num espaço físico diferente daquele em que trabalho.

 

Como você gerencia os fracassos?

Adoro fracassar. O fracasso é a melhor maneira de saber que você está indo na direção errada. É o melhor professor quando não há outro disponível. Ele traz um novo nível de inspiração que me faz pensar de forma diferente.

 

Conhecendo você

O que você queria ser quando crescesse?

Sempre achei que seria dono do meu próprio negócio. Meu pai costumava dizer: "Você nunca vai ficar rico trabalhando para os outros."  Sempre me pareceu fascinante a ideia de vender um produto ou serviço que fosse necessário para as pessoas, que elas não conseguissem comprar em nenhum outro lugar. Fui para a faculdade e me formei bacharel em negócios, achando que esse seria o meu futuro.

 

O que você faz agora?

Eu projeto redes computacionais de grande escala que tornam possíveis todos os aplicativos utilizados por muitos de nós.

 

É isso que você imaginava?

Nem um pouco. Eu comecei a trabalhar com redes simplesmente porque era naturalmente bom na área e poderia ganhar a vida assim. A ficha de que realmente gosto disso só caiu mais tarde.

 

Um dia na vida

Você tem uma rotina matinal no trabalho? Como é?

Sou muito pautado em rotina. Ela nos obriga a ter disciplina e promove bons hábitos. Minha rotina matinal é levantar o mais cedo possível, orar um pouco e ler a Bíblia. Imediatamente depois disso, eu e minha esposa fazemos exercícios por pelo menos uma hora.

 

Que tipos de demanda você encontra?

Na minha vida pessoal, além do papel de marido, também divido as responsabilidades em relação à casa e às crianças. Minhas demandas profissionais geralmente envolvem solucionar problemas e manter a eficiência de custos. Isso exige que eu seja criativo para alcançar o mesmo resultado, mas a um custo muito menor.

 

Com quais funções/pessoas você mais interage? Qual a importância dessa interação?

Fora da minha equipe imediata, interajo com os engenheiros de rede responsáveis pela infraestrutura de nossos data center globais. Essa interação é extremamente importante, pois os projetos que apresento afetam diretamente o trabalho diário desses profissionais. Ter o respaldo deles é importante para o nosso sucesso como equipe.

 

Do que você gosta no trabalho com os clientes?

Adoro ouvir os clientes explanarem os problemas e como podemos resolvê-los. É extremamente satisfatório quando consigo facilitar a vida deles ou viabilizar o êxito das empresas.

 

Qual é o ponto alto do seu dia?

O ponto alto do meu dia é quando volto para casa do escritório e minhas duas meninas correm para me receber na porta. Aguardo ansiosamente esse momento todos os dias.

 

Deixe que nossos inovadores coloquem a experiência deles para trabalhar a seu favor.Comece aqui